Av.Brigadeiro Faria Lima, 201, Pinheiros - São Paulo - SP

ESCOLA ENTRÓPICA

ESCOLA ENTRÓPICA

A Escola Entrópica empresta da termodinâmica, da química, da física e da geologia noções de transformação irrefreável. A entropia é tomada como mote para pensar espaços de ensino, nesse caso ligados à arte. O programa da Escola Entrópica, composto por cursos e grupos de estudo, parte do pressuposto de que não há um ponto ideal a ser alcançado, mas sim dinâmicas de erosão de certezas, aumento de temperatura de processos, dispêndio concentrado e contínuo de energia.

A Escola Entrópica apresenta-se da seguinte maneira:

GRUPOS DE ESTUDO: coordenados por Galciani Neves e Vitor Cesar; Pedro França e Paulo Miyada; Lucas Bambozzi e Fernando Velázquez, os grupos têm dinâmicas bem distintas, mas em comum configuram-se como encontros semanais que promovem um espaço de discussões e experimentações visuais sempre pautadas nos exercícios dos participantes.

CURSOS LIVRES: a matrícula em um dos Grupos de Estudo inclui a participação gratuita em três cursos livres (cada curso com três aulas) oferecidos ao longo do semestre. Os cursos livres são provocações – teóricas e/ou práticas – provenientes das investigações dos artistas e pesquisadores que ministram as aulas e propõem exercícios e experimentações para os participantes.

PROGRAMA INTEGRADO: com duração de um ano, o programa inclui, além da participação em um Grupo de Estudo e nos Cursos Livres,  oito encontros com um professor-orientador, dois encontros de ebulição (visita a um ateliê ou exposição) e uma maratona de apresentação de processos dos alunos envolvidos. O Programa Integrado é uma plataforma de adensamento das questões vivenciadas pelo participante, com foco bem direcionado em sua produção.


Clique AQUI para conhecer o programa completo dos cursos da Escola Entrópica

ESPAÇO DO OLHAR

ESPAÇO DO OLHAR

O Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake realiza um extenso programa que promove o acesso, a experimentação e o engajamento do público em atividades ligadas à arte e à cultura. O programa inclui uma pesquisa permanente sobre arte, visitas mediadas, práticas em ateliês, residências, conversas e visitas a ateliês de artistas, formação de educadores, projetos socioculturais, parcerias com instituições de educação e cultura, grupos de estudo em arte contemporânea, cursos, prêmios, seminários, mostras de arte, mostras de filmes, contações de histórias, derivas e intervenções poéticas na cidade, oficinas, audioguias, produções audiovisuais e publicações.

Além disso, possui em seu espaço físico o funcionamento de duas escolas: a Escola Entrópica e o Espaço do Olhar. Os cursos do Espaço do Olhar oferecem a oportunidade para artistas, estudantes, pesquisadores e interessados em geral de se aprofundarem nas reflexões e práticas ligadas aos campos da arte e da cultura.

Clique AQUI para conhecer o programa completo dos cursos do Espaço do Olhar